Relações entre a Península Ibérica e o Japão – Do séc. XVI aos dias de hoje

15,00

Descrição

Talvez se encontrem muitas razões para discordar, mas não deixa de ser poeticamente (ou ingenuamente) simbólico associar as relações entre países e culturas tão distantes a uma flor (a japoneira ou camélia).

Os textos que constituem este volume sobre as relações entre os povos da Península Ibérica e do Japão mostram que nem sempre as interações foram pacíficas, mas, por vezes, processos complexos, recheados de episódios de confronto, violência e mesmo morte. Mas, também aqui, a flor da japoneira pode continuar como símbolo, porque no Japão essa flor também pode simbolizar a morte, a decapitação, pelo facto de a cabeça da flor cair da árvore como se fosse decapitada.

Por isso, a terrível beleza da flor da japoneira (razão pela qual aparece na capa desta obra) pode simbolizar a realidade complexa que resultou do encontro de povos tão afastados até ao século XVI e que a coragem, teimosia, heroísmo, mas também a tão humana ganância e o desejo do lucro e do domínio acabaram por fazer entrar em contacto.

Informação adicional

de

José Teixeira, Hiroaki Kawabata e Isabel dos Guimarães Sá

Editora

Edições Húmus

Edição

Outubro de 2020

Encadernação

Capa Mole

Páginas

240

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Relações entre a Península Ibérica e o Japão – Do séc. XVI aos dias de hoje”

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.