Quando Ninguém Podia Ficar. Racismo, habitação e território

13,00

REF: 9789895486151 Categorias: , , Etiquetas: ,

Descrição

Partindo de uma revisão e análise críticas de (con)textos políticos, académicos e mediáticos, este livro procura compreender como se tem (re)construído historicamente a relação entre periferia, direito à habitação e raça/racismo no Portugal contemporâneo. Nas páginas deste livro encontrar-se-á, de certa forma, o início do fim do Programa Especial de Realojamento (PER), traduzido na dilaceração e na resistência de uma comunidade histórica, à altura maioritariamente negra, na cidade da Amadora: o bairro de Santa Filomena. E, se é verdade que a história de um lugar particular não possibilita narrar na totalidade um programa de âmbito nacional/metropolitano, com especificidades territoriais indiscutíveis, a história que aqui se reconta não deixa de ser paradigmática de como o Estado português tem pensado e gerido populações negras, Roma/ciganas e imigrantes empobrecidas no espaço urbano –, ilustrando racionalidades eurocêntricas que urge repensar.

 

Prefácio de Mamadou Ba.

 

Capa de Alejandro Levacov.

Informação adicional

de

Ana Rita Alves

Editora

Tigre de Papel

Edição

2021

Encadernação

Capa Mole

Páginas

170

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Quando Ninguém Podia Ficar. Racismo, habitação e território”

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.