Albert Einstein – Max Born: Correspondência 1916-1955

18,90

Descrição

«Numa época em que grassa a mediocridade e os pigmeus morais, as suas vidas resplandecem com intensa beleza. Há algo desta beleza que se reflecte na sua correspondência e o mundo torna-se por isso mais rico com a sua publicação.» Assim prefacia Bertrand Russel a edição destas cartas trocadas ao longo de quarenta anos entre dois homens que, além de testemunhas, foram agentes das revoluções científicas, políticas e sociais de um período marcante da história da humanidade.

Albert Einstein e Max Born tinham divergências científicas: enquanto Born defendia que o mundo material estava à mercê do comportamento puramente aleatório das partículas constituintes dos átomos, Einstein não vacilava na crença de que a cada acontecimento podia ser imputada uma causa, procurando incessantemente uma explicação que ordenasse o caos aparente do mundo subatómico. Apesar desta diferença, a amizade prevaleceu, e a correspondência centra-se em aspectos que vão para além da teoria da relatividade e da teoria quântica, como, por exemplo, a apreciação de poemas e peças de teatro da autoria de Hedwig, a mulher de Born, o relato de um período de férias, descrições de indisposições passageiras ou comentários de índole mais trivial sobre colegas cientistas. Cada carta é comentada pelo próprio Max Born, que sobreviveu quinze anos a Einstein.

Informação adicional

de

Albert Einstein, Max Born

Editora

Imprensa da Universidade de Lisboa

Edição

Setembro de 2020

Tradução

Helena Topa

Encadernação

Capa Mole

Páginas

316

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Albert Einstein – Max Born: Correspondência 1916-1955”

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.